CONTACTOS | INDÍCE
» Localização
» A erupção de 1998-2001
» Missões ao local
(Missão Ávila Martins)
(Missão Serreta 2002)
» Mar de Pedras
» Vulcanismo histórico na zona
» Links relacionados
 
» Vulcanismo (geral)
» Vulcanismo submarino
» Pontos Quentes
 
» Tecnologias
 
» Livros
» Sítios
 
» Pergunta a um geólogo
» Perguntas e Respostas



» Tecnologias

Nos últimos 50 anos a tecnologia avançou significativamente, e hoje, é possível examinar o oceano de forma sistemática, científica e, mais importante, não invasiva. Pela primeira vez, a nossa habilidade para observar o ambiente profundo, as criaturas que nele residem, e todo o meio envolvente, foi captada pela nossa imaginação. Abaixo apresentam-se alguns exemplos de tecnologias desenvolvidas que tornam possível explorar os mistérios dos meios profundos.

Navios de Investigação

Navio de Investigação

Navio Oceanográfico (Atalante, IFREMER)

Os navios de investigação usados na exploração do oceano são considerados as plataformas móveis de investigação. São eles que transportam os cientistas, os submarinos e numerosos aparelhos de observação que tornam as missões possíveis. Equipados com inúmeros sensores, permitem a recolha de dados meteorológicos e oceanográfios.

Submarinos

Os submarinos são os meios que permitem explorar o oceano a grandes profundidades. Desenvolvidos com capacidade de suportar as condições extremas do fundo do mar - o escuro, o frio e as elevadas pressões, estes meios permitem descer até ao fundo do oceano e recolher imagens e amostras detalhadas de ecossistemas ainda desconhecidos. Existem diferentes tipos de submarinos, tal como se ilustra na tabela abaixo.

Tipos de submarinos

ROV (remotely operated vehicle)

ROV Victor

(ROV Victor)

Os ROVs são veículos operados à distância (de dentro do navio), não são tripulados, isto é, não transportam pessoas, e estão ligados ao navio por um cordão que pode ter comprimentos muito variados. O comprimento do cordão define a profundidade que veículo pode descer. Estes veículos podem permanecer no fundo bastantes horas (aproximadamente 72 h).

AUV(autonomous underwater vehicle)

AUV Isurus

(AUV Isurus)

Os AUVs também não são tripulados, e, contrariamente aos ROVs, não possuem um cordão que os ligue ao navio. Possuem um sistema de autonomia que os permite permanecer debaixo de água durante algumas horas (em média 6h, mas varia consoante o veículo).

HOV (human occupied vehicle) - Submarinos tripulados

(Submarino Nautile)

Os submarinos tripulados, como o próprio nome indica, transportam pessoas, geralmente 2 a 3 cientistas e um piloto. Podem permanecer debaixo de água em média 6 horas, excepto os submarinos MIR que podem estar cerca de 20 horas no fundo do mar.

"(...) É a primeira vez, nos últimos 30 anos, que se observa um fenómeno deste tipo no Atlântico, e esta será a 2ª missão científica de sempre para o estudo de uma erupção com estas ceracterísticas (...)" (05-04-99, DN)
"(...) as pedras "ocas" que ascendem à superfície, assemelham-se a pipocas a estalar (...)" (07-04-99, Público)
"(...) Aquilo é uma coisa nunca vista, dizem os pescadores (...)" (18-12-98, DN)
"(...) cientistas regressaram ao último vulcão dos Açores. Nunca, o modelo eruptivo deste vulcão havia sido observado, nem descrito na literatura científica (...) (26-09-2002, Público)









Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Creminer/GeoFCUL, Edifício C6, Piso 4,
Campo Grande, 1749-016 Lisboa, Portugal
Telefone: +351 21 7500000, Fax: +351 21759380
http://creminer.fc.ul.pt
Ultima actualização em 14-06-2005 por Marta Entradas
optimizado para IE4.x/NN7.x 800x600
pwd by nx04.dll [Jorge C. de Sousa]
Naeidor.org WebDesign (c) 2004
static HTML version by HTTRACK free website copier